Domingo, 26 de Setembro de 2021
38°

Poucas nuvens

Amarante - PI

Amarante Saúde

Amarante e cidades piauienses já registram casos de pacientes com malária

Secretaria Estadual de Saúde faz o monitoramento das cidades de Miguel Alves, Joaquim Pires e Amarante que já têm casos confirmados da doença.

08/09/2021 às 17h43 Atualizada em 10/09/2021 às 12h12
Por: Diogo Costa Fonte: G1
Compartilhe:
Escadaria Da Costa e Silva de Amarante
Escadaria Da Costa e Silva de Amarante

O estado do Piauí confirmou, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi), casos de malária nas cidades de Joaquim Pires, Amarante e a situação mais delicada, em Miguel Alves, onde mais de 10 pacientes já foram diagnosticados com a doença.

A vice-presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Piauí (Cosems-PI), Leopoldina Cipriano, explicou que os primeiros casos foram de pacientes infectados que vieram do estado do Pará para cidade de Miguel Alves e que foram picados pelo mosquito, que por sua vez transmitiram a doença para outras pessoas e com isso a cidade já conta com 11 casos confirmados.

Técnicos do Ministério da Saúde juntamente com membros da Sesapi estiveram na cidade para fazer o monitoramento, a busca ativa de novos casos, e auxiliar no tratamento dos pacientes internados.

De acordo com Leopoldina, os profissionais de Joaquim Pires, cidade com um caso confirmado, também receberam orientação e o material necessário (teste rápidos, material gráfico, mosquiteiros com inseticida tanto para redes quanto para cama) para evitar o crescimento de casos na região.

A profissional ainda destacou como a população das cidades com casos confirmados e da região vizinha pode fazer para evitar a disseminação de casos pelo estado:

"A população deve evitar as proximidades dos rios e açudes entre as 17h30 e as 6h da manhã, que é justamente o horário de hábito desse mosquito transmissor da malária. Além disso, as pessoas podem tá usando repelente, ou roupas de manga comprida (calça e camisa) para evitar. Dentro de casa, usar repelente, a roupa indicada e o mosquiteiro", informou.

Historicamente, por conta da proximidade com o Rio Parnaíba, cidades ribeirinhas vem apresentando nos últimos anos casos frequentes de malária, com isso, alguns órgãos de saúde do estado estão se mobilizando para qualificar os profissionais desses municípios para controlar os casos da doença no Piauí.

Mosquito que transmite a malária, doença que ainda mata 400 mil pessoas por ano no mundo — Foto: Getty Images

Malária

Malária é uma doença infecciosa febril aguda transmitida pela picada da fêmea do mosquito Anopheles, infectada pelo microrganismo Plasmodium. A malária não é uma doença contagiosa, ou seja, uma pessoa doente não é capaz de transmitir a doença diretamente a outra pessoa.

Os sintomas mais comuns são: calafrios, febre alta, dores de cabeça e musculares, taquicardia, aumento do baço e, por vezes, delírios. Nos casos mais graves, a pessoa infectada desenvolve a malária cerebral, que pode levar a morte.

O tratamento da malária é feito com medicamentos antimaláricos que são gratuitos e fornecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Ele1 - Criar site de notícias